Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Notícias nacionais / Meio Ambiente não se negocia, não se vende! Meio ambiente, se defende!

Meio Ambiente não se negocia, não se vende! Meio ambiente, se defende!

por Alex Cardoso — publicado 05/06/2015 14h40, última modificação 05/06/2015 14h45
Nesta semana mundial do meio ambiente, o MNCR, no dia 07 de junho estará completando 14 anos

O dia Mundial de Meio Ambiente há anos deixou de ser somente um dia especial, se tornando uma semana inteira de debates e planejamentos sobre as mais variadas formas que devemos viver e preservar o meio ambiente, ou ainda, diminuir as agressões causadas. O dia mundial do meio ambiente tem que ser um dia tão normal quanto aos outros, não devemos somente ter este dia, ou melhor, esta semana do meio ambiente, mas sim o ano do meio ambiente, e repeti-lo todos os anos.

Aquele discurso de que temos que preservar o planeta principalmente não aplicado à prática, pois passou a apenas resumir-se a ação empresarial que visa principalmente o lucro. Os governos debatem como vão gastar menos e as empresas, fazendo propagandas de suas marcas, aderindo palavras como “sustentabilidade”, “meio ambiente” e “ambiental”, puramente por marketing objetivando apenas lucro.

Estamos cada dia mais consumistas, consequentemente deixamos de ser parte da natureza e nos tornamos um câncer dela, destruindo, consumindo e comendo tudo que encontramos pela frente. Nossas floretas destruídas, nossas águas poluídas e vários animais a beira da extinção, outros apenas sobreviveram presos em jaulas nos zoológicos, assim como nós, que estamos presos em nossas próprias casas e condomínios, fruto das politicas de convivência que temos aplicado, da distribuição econômica e violência desenfreada que temos vivido baseado na aniquilação dos meios naturais de sobrevivência.

Nossa alimentação, nossas vestes e comportamento, nossas leis e organização social, mudaram por interesse das empresas e principalmente as multinacionais, assim como o controle que estas têm sobre nossos meios de produção, distribuição de renda e principalmente a destruição da natureza viabilizados pelo controle midiático.

Investir no agronegócio é investir no latifúndio, na concentração de riquezas e destruição da natureza. É ainda investir em veneno e nos agrotóxicos, além de investir no controle de produção empresarial e multinacional.

Entregar os serviços públicos as empresas privadas e servir a uma lógica de concentração econômica, que gera somente a exclusão social, além de entregar o controle dos serviços aos interesses econômicos e não sociais, fazendo com que a qualidade de vida seja controlada pela lógica empresarial.

Desenvolver industrias e empresas privadas com recursos públicos é produzir cada vez mais trabalhadores assalariados e famintos que terão que se subordinar as condições financeiras impostas pelo salário mínimo, ter mais de 3 horas de transporte até o trabalho e terem como destino somente as marges da sociedade em favelas e vilas onde impera a violência, principalmente a do Estado.

Tudo amarrado pela mídia controlada e elitista, que para o nosso povo somente serve histórias de violência, garantidas através de jornais, novelas e de propagandas para que se compre e se consuma cada vez mais. Sendo que a principal conquista deste controle se apresenta na Câmara Federal dos Deputados onde a maioria dos deputados são oriundos do Agronegócio e do Latifúndio representados por empresas, tornando-se a primeira “Câmara BBB”(Boi, Bíblia e Bala).

Para mudar esta realidade é preciso nos mobilizar para defender a vida e o meio ambiente, uma tarefa de todas e todos.

Há exatos 14 anos atrás, estávamos mais de 1800 catadoras e catadores de materiais recicláveis reunidos no 1° Congresso Nacional,em Brasília, onde debatemos e optamos em defender a natureza acima de tudo, garantindo reconhecimento e valorização das catadoras e catadores e organizando o Movimento Nacional de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis-MNCR, em todos os Estados brasileiros.

Assim como os movimentos sociais do campo, MST, MPA, MMC, MMM, MAB e tantos outros articulados pela Via Campesina e os movimentos sociais da cidade, MTST, MNLM, MNPR, entre tantos outros, lutamos em defesa da vida e do meio ambiente.

Lutar pelos investimentos na reciclagem popular, na agricultura familiar, na produção cooperada através de cooperativas, na compra de materiais e bens oriundos destes negócios, na recuperação de áreas poluídas e degradadas são as principais ações dentre várias para de fato defender a natureza e o meio ambiente.

Nesta semana mundial do meio ambiente, o MNCR, no dia 07 de junho estará completando 14 anos, assim sendo convocamos o MNCR, apoiadores e parceiros a se manifestar durante esta semana, tornando à de luta em defesa da natureza e da vida e pela Reciclagem Popular através da Inclusão Social e Econômica das Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis.

Criaremos um espaço no Site do MNCR para que mandem suas mensagens e manifestações de apoio a luta e aos 14 anos de MNCR.

 

Agenda já organizada:

07 – Aniversario de 14 Anos do MNCR

07 – Mobilização MNCR-AM em Manaus

13 – Mobilização MNCR-SC em Crisciuma

13- Comemoração MNCR-RS em Porto Alegre

 

registrado em:

Navegação