Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Notícias nacionais / Cataforte 3 é investimento direto no meio ambiente

Cataforte 3 é investimento direto no meio ambiente

por mncr — publicado 01/08/2013 12h25, última modificação 01/08/2013 17h18
Situação do catador(a) é reflexo da parceria com a Prefeitura

O Movimento Nacional do Catadores (MNCR) participou no dia 31 de julho da cerimonia de lançamento do programa do Governo Federal de fortalecimento das organizações de catadores de materiais recicláveis Cataforte 3. Essa é a terceira edição do programa e terá como objetivo a estruturação de redes de cooperativas e associações para que estas redes solidárias se tornem aptas a prestar serviços de coleta seletiva para prefeituras, participar no mercado de logística reversa e realizar conjuntamente a comercialização e o beneficiamento de produtos recicláveis, com a meta é alcançar 35 redes.

“Esses 200 milhões são um investimento diretamente no meio ambiente. Geralmente se investe no meio ambiente depois que aconteceu alguma catástrofe. Nesse caso, se investe para evitar que o meio ambiente seja degradado”, declarou Alex Cardoso, representante da Articulação Nacional do MNCR, que acredita que a medida que as cooperativas e associações vão se estruturando vai aumentando o reconhecimento da sociedade. “Os catadores devem permanecer nas ruas, e se hoje eles estão nas ruas de maneira precária é um reflexo da parceria que a Prefeitura tem com os catadores. A tendência é que com a valorização e estruturação os catadores vão permanecer nas ruas, mas refletindo forma melhor de organização”, concluiu.

O Ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, avaliou que nunca o investimento público teve um retorno tão grande como o investimento nas organizações de catadores, que muito rapidamente se organizaram e cresceram. “Hoje, o que estamos fazendo nessa segunda fase é permitir a inter-relação entre essas cooperativas para que elas possam entrar de fato nisso que nós chamamos da logística reversa. Ou seja, nesse processo em que agora as empresas vão se responsabilizando pelo resíduo produzido pelo seu processo produtivo, declarou.

O Programa Cataforte teve início em 2007 visando o fortalecimento das organizações sociais e produtivas, das suas formas de autogestão e dos empreendimentos econômicos solidários. Com o sucesso da primeira edição e segunda edição do programa, que focaram níveis distintos, desde a organização em cooperativa até o trabalho cooperativo em redes de comercialização e logística, o Projeto Cataforte, que buscou dar seguimento às ações traduzidas por investimentos na estruturação logística das redes de comercialização, com ênfase na aquisição de veículos para a realização de coleta, transporte e comercialização de materiais recicláveis, além de capacitações em logística para lideranças e para catadores das cooperativas integrantes das redes e assistência técnica para a elaboração de planos de logística executáveis para essas redes.

O Programa é fruto de reivindicações e negociações diretas do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e o Governo Federal e congrega diversas parcerias de órgãos de trabalhavam separadamente o mesmo tema em uma única iniciativa reunindo a Secretaria Geral da Presidência da República, Ministério do Meio Ambiente, Ministério do Trabalho e Emprego, Fundação Nacional de Saúde do Ministério da Saúde, Banco de Desenvolvimento Econômico e Social, Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil e a Petrobrás.

O edital para selecionar redes de cooperativas de recicláveis de todo o país foi lançado pela Secretaria-Geral da Presidência da República no dia 31/7.


Navegação