Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sudeste / Ciclos Parque da Reciclagem Popular: o belo que vem da reciclagem

Ciclos Parque da Reciclagem Popular: o belo que vem da reciclagem

por Antônio Coquito / Insea — publicado 08/01/2018 07h00, última modificação 02/02/2018 11h52
Parque inicia atividade em Janeiro de 2018

O lixo é capaz de lhe despertar para o belo, para o inusitado, para o inovador? Se para você resta dúvida, o Ciclos -Parque da Reciclagem Popular chega para ser um espaço aglutinador da beleza que  se inicia na intervenção positiva da coleta seletiva, na gestão  e da destinação dos resíduos e da reciclagem popular e inclusiva, gerando nova vida e novas possibilidades e nova vida aos materiais coletados. Na filosofia grega, Ciclo é uma palavra com origem no termo “kýklos, que significa uma série de fenômenos cíclicos, que se renovam de forma constante”. Para a biologia, o ciclo remete à evolução de um ser vivo, e cada fase da sua evolução.

No conceito de despertar para as belezas, Luciano  Marcos, Diretor do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea),  instituição coordenadora do  Ciclos,  reflete a provação de que os resíduos são capazes de encantar pela geração de inúmeras possibilidades ambientais, sociais, econômicas, artísticas e culturais .  Para ele, o Parque da Reciclagem Popular  permitirá o encanto com as mudanças dos resíduos que  se transformam e voltam para o ciclo natural. “Aqui será um espaço onde tudo isto será possível. As pessoas presenciarão vivenciarão  o efeito educativo – transformador e encantador do olhar para ao surgir do belo do que vem do que é descartado”,  destaca o Diretor do Insea.

OLHAR ENGAJADO

Desafiando o compromisso dos gestores públicos, a coleta seletiva com a presença dos catadores é uma pauta necessária e urgente nas cidades brasileiras. O Parque da Reciclagem provocará o impacto sobre os modelos de gestão dos resíduos e será um espaço de diálogo com as cidades. Luciano esclarece “aquilo que os municípios veem como problemas, apontaremos como solução na geração de trabalho e renda, inclusão de pessoas, no desenvolvimento da economia local e de pequenos negócios e na possibilidade de uma indústria recicladora em Minas Gerais.”

O Diretor do Insea comemora o surgimento do Parque da Reciclagem com a posição política de Minas Gerais, em ser o primeiro estado que proíbe a incineração. “Mostraremos o caminho que os resíduos devem ter, ou seja, a sua devida destinação e volta para o processo socioprodutivo em toda a sua cadeia sem necessidade de serem queimados”, enfatiza. E emenda, “vamos dizer,  com os Ciclos, que em pleno século XXI, a matéria prima dos resíduos é vida para o planeta e para as pessoas.”

OLHAR  PLANETÁRIO

O Parque da Reciclagem Popular é um parceiro da agenda dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030 das Organizações da Nações Unidas (ONU). Luciano afirma o comprometimento do INSEA, do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e do Observatório da Reciclagem Inclusiva e Solidária (ORIS) com os ODS e a agenda 2030, as cidades inclusivas e toda agenda internacional de gestão de resíduos e sustentabilidade.

O Diretor do Insea aponta que “o Ciclos se tornará um espaço de conexão com as diferentes iniciativas no âmbito internacional, marcando presença nos espaços de discussão e de deliberação. E, também, no intercâmbio da troca de ideias e experiências.”  Para ele, “ à medida em que formos conectando as experiências, vamos construindo um ecossistema das iniciativas que potencializam o novo jeito de trabalhar  a reciclagem do  sec. . XXI, tendo os catadores protagonista de uma tecnologia, pensando o problema urbano num modelo inclusivo e que respeite o desenvolvimento com benefícios para a população.”

 

INICIO DAS ATIVIDADES

Com atividade inicial agora no mês de janeiro, o Parque Ciclos, instalado na área da Fundação Educacional Caio Martins – Esmeraldas, concessão do Governo de Minas ao Insea e ao  Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – MNCR. O espaço está sendo preparado para as atividades previstas.  A iniciativa, que é pioneira,  trabalhará a convergência de olhares para com a ecologia integral, que envolve o humano, o socioambiental e o comprometimento com o desenvolvimento e a qualidade de vida no planeta. O  CICLOS é um trabalho do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável –INSEA e do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. São parceiros do Projeto o Governo de Minas, a Prefeitura de Esmeraldas, a Rede Cataunidos e o Observatório da Reciclagem Inclusiva e Solidária – ORIS.

 

Matéria produzida por Antônio Coquito, jornalista e assessor de comunicação do INSEA

 

INFORMAÇÕES:

CICLOS – PARQUE DA RECICLAGEM POPULAR

Localização: Fazenda Santa Tereza – Esmeraldas – MG

Fone: (31) 3295.7270

E-mail: insea@insea .org.br

registrado em:

Navegação