Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sudeste / Catadoras de Osasco promovem encontro de mulheres

Catadoras de Osasco promovem encontro de mulheres

por mncr — publicado 29/03/2012 17h15, última modificação 29/03/2012 17h18
Mulheres catadoras foram homenageadas

A Coopernatuz e a Coopermundi, cooperativas que integram o Projeto Osasco Recicla, da Prefeitura de Osasco, promoveram no sábado, 24 de março, o Encontro de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis, reunindo os núcleos de reciclagem Santa Fé e AAREIS. O encontro aconteceu no Parque Ecológico do Jardim Bonança, em Osasco (SP), e contou com a presença de eutoridades da região.

Durante a palestra que abordou os direitos da mulher e os avanços e desafios da coleta seletiva, a presidente da Coopernatuz, Marineide Alves Santos, falou sobre o fortalecimento das cooperativas e do incentivo aos núcleos de reciclagem. “Muitas mulheres chegam aqui com histórias de depressão e diversos problemas, mas se envolvem com este trabalho e conseguem força para seguir com sua vida”, disse.

Guiomar Conceição dos Santos, representante do MNCR, falou da importância do trabalho realizado na cidade e aproveitou a presença de autoridades municipais para cobrar que as cooperativas que fazem o serviço de coleta seletiva sejam pagas pelo serviço que é realizado na cidade. “Esse é um direito nosso garantido por lei e a prefeitura tem que pagar pelo serviço. Não é um favor” declarou.

Representando o Centro Público de Economia Solidária, Cida Lopes falou sobre o trabalho realizado nos núcleos e das histórias de superação das mulheres. “Esse trabalho abre espaço para mudar a vida dessas mulheres que geram renda e contribuem para preservar a natureza”.

O evento, que fechou as comemorações do Dia Internacional da Mulher, contou com uma exposição de trabalhos feitos a partir de material reciclável, com o apoio do artista plástico Carlos Lima. “Ao invés de vender as peças, procuramos agregar valor ao utilizá-las como arte”, explicou.

veja mais fotos

registrado em: ,

Navegação