Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sul / Semana de solidariedade aos Catadores de Uruguaiana

Semana de solidariedade aos Catadores de Uruguaiana

por Alex Cardoso — publicado 25/11/2013 11h50, última modificação 25/11/2013 17h15
Colaboradores: Fotos de Paulinho Menezes
Mobilize, faça um cartaz, tire foto e compartilhe em solidariedade aos catadores

Esta é a semana de luta e solidariedade aos catadores de Uruguaiana, cidade que fica a 700 km de Porto Alegre. Os catadores estão são Base Organiza do MNCR desde o ano de 2003 e desde então estão em luta pra melhorar a sua situação. A prefeitura somente enrola os catadores, o Ministério Público mandou fechar o lixão no dia 30/11, a prefeitura quer contratar uma empresa e fazer alguns catadores serem empregados. Ainda por cima quer incinerar todos os resíduos da cidade.

Mobilize, faça um cartaz, tire foto e compartilhe em solidariedade aos catadores

A situação dos catadores neste município é uma das mais difíceis do País e da America - Latina, A mais de 50 anos os catadores catam materiais recicláveis nos vários lixões criados por essa  cidade. Os últimos dois locais usados como lixões são os que mais têm complicações, um deles, que ficou ativo desde os anos 80 até os anos 97, se tornou em bairro, onde moram os catadores. O ultimo, esta com seus dias contados. O Ministério Público está obrigando a prefeitura a encerrar as atividades do lixão até o dia 30 deste presente mês.

O lixão tem uma média entre 150 a 300 catadores, sendo que 75 são organizados na Associação dos Catadores Amigos da Natureza - ACLAN desde o ano 2003, se tornando uma Base Organiza do MNCR.

A prefeitura de Uruguaiana tem negociado com uma empresa para implantar a incineração dos resíduos na cidade, inclusive já tem um contrato firmado com uma incineradora.

Desde o início a ACLAN e o MNCR tem mobilizado os catadores e comunidade para apresentar diversos projetos de inclusão dos catadores, mas os prefeitos tem apenas enrolado os catadores. Para se ter ideia do tamanho da enrolação por parte do poder publico, o ex-prefeito ficou por duas gestão e o atual prefeito pertence ao mesmo grupo político, mesmo assim, os catadores continuam na mesma.

Com vistas a Política Nacional de Resíduos Sólidos-PNRS, os catadores têm fortalecido e aumentado às mobilizações, as quais se tornaram uma bandeira de luta no Estado inteiro, sendo uma questão de honra ter os catadores desta cidade incluídos e reconhecidos, contrariando a lógica da prefeitura.

A coordenadora estadual do MNCR e coordenadora da ACLAN, Maria Tujira, se tornou um símbolo na luta e defesa destes catadores, fazendo diversas articulações, juntamente com outros militantes do MNCR.

Foram muitas audiências, manifestações e reuniões que os catadores fizeram, inclusive mobilizaram a solidariedade no encontro dos 1.000 (ultimo encontro estadual de catadores com mil catadores presentes), sendo que este encontro contou com a presença do Governador Tarso Genro, do ex-presidente Lula e de diversos prefeitos, deputados estaduais e federais e vereadores.  O MNCR, mobilizou uma moção de apoio na conferencia nacional de meio ambiente em Brasília, que foi aprovada sendo uma das moções mais votadas.

No inicio do ano passado, representantes do MNCR se reuniram com o Governador Tarso Genro e apresentaram a situação do Lixão. Em Brasília, também houve diversas conversas sobre esta situação, que foi relatado ao Comitê Interministerial de Inclusão Sócio Econômica dos Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis – CIISC.

No final de agosto, também em Brasília, durante o Festival lixo e Cidadania os catadores reuniram-se com o Ministro Chefe Gilberto Carvalho, que também se solidarizou com situação dos catadores.

Por estes motivos, o MNCR convoca a todos para se solidarizarem com os catadores, apoiando a semana de mobilização e solidariedade a estes catadores, para que se defina de uma vez por todas toda esta situação.

Por telefone, Maria Tujira desabafa “já estou nesta luta há 10 anos, me dediquei inteiramente a ela, nas qual elevei a todas as instancias, desde as municipais até nacionais, para que se resolva, que se faça justiça. Quero ver esta situação resolvida antes de morrer, é uma questão de honra” Dona Tujira, como é conhecida, esta com 53 anos.


Navegação