Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!

Ferramentas Pessoais

This is SunRain Plone Theme

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sul / Santa Cruz do Sul terá Coleta Seletiva Solidária

Santa Cruz do Sul terá Coleta Seletiva Solidária

Município gaúcho contratará cooperativa para prestar os serviços
Santa Cruz do Sul terá Coleta Seletiva Solidária

Reunião do Fórum de Ação pela Coleta Seletiva Solidária com a Prefeita de Santa Cruz, Kelly Moraes

Foi na manhã desta terça-feira, dia 10 de abril, que a prefeita Kelly Moraes e o seu vice Luiz Augusto Costa a Campis, ambos representando a Administração Municipal, comunicaram oficialmente à comissão do Fórum de Ação pela Coleta Seletiva Solidária e Reciclagem de Santa Cruz do Sul - FACS a sua decisão em investir na implementação da coleta solidária no município.

“O presente projeto foi fruto das discussões do Fórum que, desde sua fundação em 2009, vem aglutinando e mobilizando uma série de entidades e indivíduos interessados em construir um processo participativo e includente na gestão integrada dos resíduos sólidos” ressaltou José Schimitz, coordenador da Universidade do Rio Grande do Sul - UERGS e membro do Fórum. O projeto prevê a implementação gradativa da coleta seletiva na área urbana de Santa Cruz, num processo integrado entre catadores, moradores e Poder Público.

A Coleta Seletiva Solidária tem sido realizada em diversos municípios brasileiros e vem ganhando força nas alternativas de inclusão socioeconômica dos catadores e num modelo mais eficiente do que os anteriores, pois, nesta modalidade, se estabelecem relações diretas entre a comunidade e catadores, resultando numa maior eficiência do serviço.

O projeto esta fundamentado em três grandes eixos: o Plano de Capacitação, o Plano de Roteirização e o de Conscientização. Um Grupo de Trabalho foi formado para organizar o cronograma de execução, sob a responsabilidade da Secretaria de Saneamento e Meio Ambiente - Semmas e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com participação dos integrantes do Fórum. A expectativa é que no prazo de três meses se inicie a primeira etapa do projeto.

Além da Administração Municipal e MNCR, participaram da reunião o Banco do Brasil, Instituto Humanitas, Mercur S.A., Universidade de Santa cruz do Sul - UNISC, Universidade do Estado do Rio Grande do Sul  -UERGS e Escola Família Agrícola  -EFA. Todos firmaram seu comprometimento em continuar construindo em conjunto esse processo no município.

“É um desafio implantar a Coleta Seletiva Solidária, mas sabemos da importância tanto social quanto ambiental da realização desta iniciativa. É preciso o trabalho em conjunto e a conscientização para que dê certo”. Disse a Prefeita Kelly Moraes.

“Estamos muito satisfeitos com esta conquista, sabemos que ela é fruto de muita luta e engajamento de muita gente, agora poderemos mudar a vida de mais companheiros e companheiras”. Comenta Ângela Maria Nunes, catadora integrante da cooperativa e militante do MNCR há seis anos.

Esta iniciativa histórica na cidade é um passo importante para consolidação de um modelo de gestão dos resíduos que de fato seja integrado, com participação da comunidade na elaboração e no controle social das políticas públicas.

“Este dia fica marcado na história, pois foi feita uma opção pela justiça social e pela preservação do meio ambiente. Foi tomada a decisão que todos os que estão nesta caminhada queriam ouvir, o “sim” à coleta solidária. Isto é fruto da mobilização de toda sociedade e o mérito é de todos que acreditam que podemos mudar as coisas”. Conclui Fagner Jandrey, coordenador da Coomcat e militante do MNCR.

O grupo de trabalho, agora, tem pela frente a tarefa de apresentar o cronograma de execução no prazo de um mês, na ocasião de um novo encontro entre as partes envolvidas.

Fonte: Assessoria de Comunicação MNCR/Comitê Malvina Tavares.

registrado em: Sul

Navegação