Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sul / Fórum da Coleta Seletiva mobiliza sociedade em Santa Cruz - RS

Fórum da Coleta Seletiva mobiliza sociedade em Santa Cruz - RS

por mncr — última modificação 03/06/2011 12h10
Grande público compareceu ao evento do FACS

Na noite desta terça-feira, dia 31 de maio, nas dependências do Colégio Marista São Luís, no centro de Santa Cruz do Sul, aconteceu a primeira reunião geral, de 2011, do Fórum de Ação pela Coleta Seletiva Solidária e Reciclagem de Santa Cruz do Sul – FACS.

Na pauta da noite estava a apresentação da situação dos resíduos sólidos no município, feita por integrantes da comissão coordenadora do Fórum, e também diálogos, debates e encaminhamentos para os trabalhos durante o ano de 2011. O grande público que compareceu ao colégio iniciou a reunião ouvindo a Engenheira Rosí Cristina Espíndola apresentar um breve histórico desde a fundação do Fórum, em maio de 2009, até os debates ocorridos, as negociações feitas e os eventos realizados. Citou os avanços conquistados através do FACS e falou sobre o projeto de extensão que a Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC vem desenvolvendo junto aos catadores: “Este projeto visa o fortalecimento da cooperativa, nas áreas de gestão, tecnologias em processos produtivos e fortalecimento de redes sociais”, salienta a Engenheira, que é também coordenadora do Núcleo de Gestão Pública da UNISC. Em seguida o Secretário Municipal do Meio ambiente e saneamento, Alberto Heck, explanou as ações desenvolvidas pela Secretaria para que Santa Cruz se consolide como uma referência nacional na gestão integrada dos resíduos sólidos, citando a criação do Centro de Recebimento de Pneus e Lixo Eletrônico - CEPREL, da construção do galpão junto a Usina de Triagem Municipal, dos recursos investidos no reconhecimento do trabalho dos catadores e da gestão da Usina realizada pela cooperativa de catadores. “Conseguimos através destes anos estabelecer um diálogo maduro com o movimento dos catadores, sempre enfatizando a necessidade de organização dos catadores, e eles tem nos demonstrado esta capacidade”, comentou o Alberto. Além disso, o Secretário salientou a importância do dialogo para que se efetive a coleta seletiva em toda cidade, pois, segundo ele, está sendo preparada a antecipação do novo edital de licitação do lixo, pois o atual vence em março do próximo ano.O próximo a fazer suas contribuições foi o Coordenador da Cooperativa dos Catadores (as) de Santa Cruz do Sul - COOMCAT, Fagner Antonio Jandrey. Ele apresentou um balanço sobre o trabalho da Cooperativa desde sua fundação, as principais dificuldades enfrentadas pelo grupo e os principais projetos em andamento. “Estamos conseguindo manter bem o trabalho na usina, nossa renda aumentou, conseguimos melhorar um pouco a vida dos nossos cooperados, mas ainda precisamos incluir mais pessoas, criar novos postos de trabalho”, comenta o catador. Segundo o coordenador da cooperativa, os custos da manutenção da Usina são muito altos e os valores do repasse estão defasados, pois o que regula o contrato atual foi orçado em 2007: “Quando foi feito o edital, a tomada de preços era uma, de lá pra cá as coisas subiram, o que faz com que a gente não consiga agregar mais pessoas, pois boa parte da nossa receita vai para manter os custos operacionais”. Afirma Fagner, referindo-se aos preços do óleo, manutenção da esteira, recapagem de pneus, entre outros.

Também foram apresentados os projetos em que a Cooperativa esta empenhada, entre eles o projeto de iniciativa do Governo Estadual que visa criar uma cadeia binacional de beneficiamento do pet, onde já ocorreu um encontro regional em Santa Cruz e está previsto mais um para o dia 29 de junho. Outra projeção que a Cooperativa esta fazendo é a de assumir o gerenciamento dos pneus, para fazer o beneficiamento da borracha em Santa Cruz. A mesma se sente preparada, pois já ocorrem experiências iniciadas por outras cooperativas na cidade de Gravataí. “Estes pneus que saem daqui vão para uma empresa em Nova Santa Rita para virar combustíveis de uma cimentera, ou seja, são queimados. Aqui nós podemos gerar renda, fazer o recurso circular na economia local e dar uma destinação mais adequada aos pneus”, enfatiza Fagner. A apresentação dos projetos ainda demonstraram a intenção da Cooperativa em assumir a coleta seletiva no município e a central micro-regional de comercialização dos grupos de catadores da região. E foi neste intuito de momento oportuno, que o diretor do Banco do Brasil, Alcindo Rossato, informou a todos que o projeto enviado pela Cooperativa em parceria com a agencia de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS) do Banco, a Prefeitura Municipal e os parceiros  para a Fundação Banco do Brasil foi selecionado em 12º lugar em todo o Brasil: “Estamos muito contentes por esta aprovação, demonstra a importância desta rede que esta se cultivando aqui em Santa Cruz , ainda não sabemos o valor exato, mas o importante é que esta selecionado”. O referindo projeto que vai adquirir caminhões para as cooperativas da região.

 

Debates e encaminhamentos

Os principais debates giraram em torno da implementação da coleta seletiva no município: quais os entraves e qual a melhor forma de se chegar a concretização deste projeto. E também a discussão sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS que regulamenta a gestão dos resíduos em todo território nacional. Até 2012, todos os municípios terão que elaborar seus planos municipais de gestão integrada dos resíduos sólidos, sob pena de multa caso não forem elaborados. Para isso, foi definido a criação de um Grupo de Trabalho no FACS para discutir a PNRS e elaborar formações e oficinas sobre o tema, “queremos participar desta construção aqui na cidade”, comenta José Scimitz, coordenador da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS, em Santa Cruz. Outras questões como inclusão da discussão no fórum sobre área rural foram colocadas pelos integrantes da Escola Família Agrícola, que agora passam a fazer parte deste espaço. Muitas manifestações foram realizadas por professores, alunos, catadores, outros trabalhadores , aposentados e comunidade em geral.

  Outro encaminhamento foi a adesão de novas instituições a Comissão Coordenadora, como a Escola Família Agrícola, Escola Ernesto Alves, Escola Afonso Rabusque, Banco do Brasil e Instituto Humanitas. A Comissão irá se reunir para sistematizar os encaminhamentos e organizar a próxima reunião geral do Fórum. Além destes encaminhamentos se definiu ações nas áreas de educação e comunicação, como criação de um blog para o Fórum, e levar as discussões para os espaços de estudo do município.

Reconheceu-se também, de forma unânime, a força que o Fórum tem demonstrado e a necessidade de se levar esta experiência até o poder público municipal de uma forma mais ampla, para que o balanço positivo e o conjunto de esforços sirvam para incentivar a Prefeitura a optar pela coleta seletiva solidária em Santa Cruz. Para isso se propôs uma ampla campanha junto à sociedade.

 

fonte: assessoria de comunicação MNCR/base sta cruz
registrado em:

Navegação