Catadores do lixão de Cotia lutam pelo trabalho mesmo com perseguição

mncr
Publicado 04/09/2017 20:15 Última modificação 04/09/2017 20:18

Sessenta famílias que saíram do lixão de Caputera em Cotia, na Grande São Paulo, lutam para manter as atividades e sobrevivência por meio da catação. A Cooperativa Luxo do Lixo formada por catadores do lixão preserva a memória de anos de exploração e sofrimento. “Meu pai foi um dos primeiros a chegar lá. Logo se formou um bairro no entorno do lixão, nos morávamos lá também. Chegou a ter 500 famílias lá dentro”, conta Solange Fernandes Rezende Cabral, 45 anos, presidente da Cooperativa, ao apontar as fotos e documentos que comprovam o tempo que viveu dentro da área que serviu por muitos anos como destino dos resíduos da cidade.