Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Notícias nacionais / Derrubada liminar que beneficia empresários em Foz - PR

Derrubada liminar que beneficia empresários em Foz - PR

por mncr — publicado 13/10/2008 14h55, última modificação 09/02/2012 11h28
Catadores mobilizados acamparam em frente ao Tribunal do Trabalho

audiencia foz

Setor de Comunicação MNCR

Cerca de 150 catadores ligados ao MNCR acamparam durante toda a noite de hoje em frente ao Tribunal de Justiça do Trabalho em Foz do Iguaçu. A ação foi motivada após o adiamento para hoje, dia 10, da decisão do processo que julgava se o resíduo reciclável coletado na cidade poderia ser comercializado pelos catadores ou pelos empresários da cidade. Graças a mobilização e pressão dos catadores a liminar que beneficiava empresas de Foz do Iguaçu foi derrubada. Dessa forma, os estabelecimentos ficam obrigadas a realizar a reparação do lixo reciclável e destinar aos catadores. Diversas entidades apoiaram a ação como o Ministério Público do Trabalho, assessoria jurídica da Prefeitura de Foz, entre outros apoios jurídicos.

A representante do MNCR no Estado do Paraná, Marilza Lima, comemorou a decisão, mas ponderou que os empresários vão recorrer da sentença. “Quem já fez mobilização cinco ou seis vezes contra esse processo fará mais outras. Vamos para Brasília se precisar. Nós somos teimosos, vamos continuar lutando”, declara Marilza que também comentou emocionada a grande solidariedade que os catadores receberam de diversas pessoas que passaram a noite acampadas junto com os catadores, levaram jantar e café da manhã para os acampados. “Nessas horas nos vemos o quanto às pessoas apóiam nosso trabalho” conclui.

 

audiencia Foz2

audiencia foz3

Perseguição ao trabalho

A disputa sobre o destino do lixo reciclável iniciou após a Associação Comercial de Foz do Iguaçu entrar com um processo contra o Termo de ajuste de Conduta (TAC) determinar que os resíduos gerados pelas empresas fosse reparados e destinado as organizações de catadores. No caso de descumprimento da medida acarretaria em uma multa de 10 mil reais a empresa. Desde então os empresários do Paraná tem agido para tirar o efeito do Acordo.

Segundo Viviane Mertig, catadora de Foz do Iguaçu, antes destas da TAC os catadores recebiam entre R$ 150 e 200 por mês. Depois passaram a ganhar entre R$ 400 a 600. “Hoje, com certeza voltou a baixar a renda dos catadores. E esta é a nossa única fonte de renda”, afirma. Na ultima semana uma das associações de catadores de Foz do Iguaçu foi incendiada, a marcar de presença de gasolina indicam que o incêndio foi criminoso.

Video da Gazeta do Povo - PR

http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/327220/


Navegação