Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sudeste / Catadores participam de encontro em Santa Cruz do Sul

Catadores participam de encontro em Santa Cruz do Sul

por mncr — última modificação 02/05/2011 16h35
Catadores de Materiais Recicláveis da região Noroeste e Missões participam de reunião do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, em Santa Cruz do Sul

No dia 06 de abril, os catadores de materiais recicláveis de São Miguel das Missões, Ijuí e Santo Ângelo estiveram participando da Reunião do Comitê Regional Ampliado do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), na UNISC, em Santa Cruz do Sul.


Na pauta da reunião, foi apresentado aos presentes o que é o MNCR, pois participaram novos integrantes, análise da realidade de cada associação no processo de trabalho, organização de bases (associações) nestas regiões e encaminhamento dos debates sobre construção de uma política pública estadual para catadores. Este processo acontecerá também nas regiões do Litoral e da Capital onde resultará em um documento com as propostas elencadas democraticamente pelos catadores do Rio Grande do Sul que será entregue formalmente pelo Comitê Estadual do MNCR para o governador Tarso Genro.


Dentre as 10 propostas elencadas, foi debatida a mobilização do projeto de emenda constitucional que já tramita na Câmara dos Deputados Federais desde 2009, para inclusão dos catadores como segurados especiais da Previdência. O projeto de emenda é de iniciativa popular do MNCR e pretende fazer emendas na Constituição Brasileira para permitir a aposentadoria de catadores que já trabalham a anos na área sem a necessidade de contribuição prévia. Se aprovada, a emenda beneficiaria os catadores de todo o Brasil permitindo a contribuição de 2,3% do rendimento para o INSS. Esse tipo de contribuição já é adotado para pescadores e arrendatários rurais, de modo que, para haver a inclusão dos catadores como segurados especiais deve haver emenda constitucional.


A partir destes debates foi criado o Comitê Noroeste, para que os catadores da nossa região façam parte deste movimento social, e a integração dos representantes das regiões: Paulo Cezar Machado da Silva, de São Miguel das Missões, Nildo Taborda de Melo, Neusa de Melo dos Santos e Maristela Pinheiro de Ijuí, com proposta de continuar a desenvolver ações na busca de uma sociedade mais justa e melhor para todos através do MNCR.


Com esta integração do ingresso dos catadores em um movimento social, acordada em plenária, será possível a participação em projetos futuros que serão desenvolvidos na região Noroeste e Missões, trazendo assim um reconhecimento, valorização do trabalho do catador pela sociedade, melhoria da sua renda e uma gestão ambiental.


O apoio desta iniciativa em São Miguel das Missões vem do Poder Público Municipal através da Secretaria de Saúde e Assistência Social, proposta pela secretária Fabiane dos Santos e pela coordenadora do CRAS Juapy, Veroni Becker, com incentivo da Incubadora de Economia Solidária, Desenvolvimento e Tecnologia Social da Unijuí – ITECSOL, a partir de diálogos e realização dos encontros do projeto planejado e desenvolvido em parceria com a Saúde Mental aprovado pelo Ministério da Saúde.


A articuladora e formadora Ângela Costa, que acompanhou a grupo de catadores em Santa Cruz do Sul destaca que “estes catadores não são catadores de lixo e sim Catadores de Materiais Recicláveis, onde fazem desta matéria prima sua garantia de trabalho e renda. Penso ser importante mudar esta concepção e estigma de que são "lixeiros" da cidade, pois sua categoria está na Classificação Brasileira de Ocupações - CBO, de forma que a sociedade necessita reconhecer e valorizar o trabalho deste grupo”.


Além disso, os catadores de materiais recicláveis realizaram a visitação à Usina de Reciclagem de Santa Cruz do Sul, para conhecer o processo de trabalho em cooperativa.


Esta atividade foi promoção do MNCR no desenvolvimento do Projeto CATAFORTE, com recursos federais do MTE/SENAES, FBB e Fundação Luterana de Diaconia (FLD). Fonte: AI/PM SM DAS MISSÕES

registrado em:

Navegação