Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sudeste / Carta Aberta do 1° Encontro Estadual de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis do Estado de São Paulo

Carta Aberta do 1° Encontro Estadual de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis do Estado de São Paulo

por Setor de Comunicação MNCR publicado 30/09/2015 12h07, última modificação 30/09/2015 12h07
Encontro foi realizado em Osasco nos dias 25 e 26 de setembro de 2015

Nos dias 25 e 26 de setembro de 2015, ocorreu no município de Osasco o 1° Encontro Estadual de Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis de São Paulo, que contou com a participação de mais de 400 catadoras de 70 Associações e Cooperativas do estado de São Paulo. O encontro foi construído com o objetivo de promover o diálogo e compartilhamento de experiências entre movimentos sociais de mulheres em espaços formativos temáticos, fortalecendo o protagonismo feminino nas lutas populares e dentro da categoria.

As atividades se iniciaram com a mesa de abertura, contando com a participação de representantes do poder público municipal, representantes da Secretaria de Políticas para as Mulheres, representante da Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres e representantes da Secretaria Estadual da Mulher Catadora - SEMUC. Cabe ressaltar o compromisso firmado pelo Prefeito de Osasco- Jorge Lapas, em reconhecer os serviços que são prestados pelas Cooperativas de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis do município por meio de contratação.

No primeiro dia ocorreram oficinas com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Fórum Estadual de Mulheres Negras - SP, Movimento da Economia Solidária, Marcha Mundial das Mulheres (MMM) e Sindicato das Trabalhadoras Domésticas de Campinas – Laudelina de Campos Melo. Nesse espaço e trocas de experiência foi socializada a realização da Marcha das Mulheres Negras que acontecerá em Brasília-DF no dia 18 de novembro de 2015, sendo oficializado um convite para a SEMUC, que se compromete em buscar parcerias para participação na marcha.

O segundo dia foi marcado por oficinas temáticas relacionadas a desigualdade de gênero: violência contra a mulher, sexualidade das mulheres, políticas públicas e feminismo, genocídio da população negra e redução da maioridade penal, a importância de espaços auto organizados de mulheres.

O evento foi encerrado com a plenária final com deliberações acerca da organização e luta das mulheres Catadoras, reivindicando as seguintes demandas levantadas durante esse 1º Encontro:

  1. Participação das mulheres catadoras nos espaços de decisão do MNCR no nível estadual e nacional;

  2. A participação de novas lideranças na construção das pautas de reivindicação entregue ao Governo Federal;

  3. O reconhecimento e o respeito da Comissão Nacional do MNCR em relação à SEMUC;

  4. Paridade de gênero na representação da categoria junto ao Comitê Interministerial de Inclusão Social de Catadores (CIISC) e o levantamento de pautas específicas para mulheres catadoras; e que o CIISC atenda as demandas apresentadas pelas organizações de catadoras dos diferentes Estados não somente das lideranças nacionais.

  5. Ampliação das relações com movimentos sociais de trabalhadoras;

  6. Vagas para participar enquanto ouvinte na Conferência Nacional de Mulheres,

  7. Priorização do acesso às creches pelos filhos e filhas das catadoras.

  8. Inclusão da SPM no Comitê Interministerial de Inclusão Social de Catadores;

  9. Fortalecimento da SEMUC a partir de formações de bases nas Associações e Cooperativas a partir de editais específicos para as mulheres Catadoras;

 

O encerramento do encontro se deu com a Marcha das Mulheres Catadoras – Lugar de Mulher é onde ela quiser! Pelas ruas de Osasco, reivindicando visibilidade para a SEMUC, valorização da mulher Catadora, contra todo o tipo de violência e em apoio a população das periferias de Osasco que sofrem com as chacinas e represálias dos grupos de extermínio.

Por fim, manifestamos nosso repúdio à extinção da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) e da Secretaria de Promoção de Políticas para a Igualdade Racial (SEPPIR) ou dependência ao Ministério da Cidadania, pois entendemos que ambas as Secretarias são fundamentais para o fortalecimento da nossa categoria e cidadania, uma vez que as Cooperativas e Associações são formadas por cerca de 80% de mulheres, sendo grande parte negra. Vale ressaltar que os homens da categoria também são a maioria negros.

 

Secretaria Estadual das Mulheres Catadoras de Materiais Recicláveis do Estado de São Paulo.

 

registrado em: , ,

Navegação