Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Artigos / Prefeitura volta a reprimir catadores no centro de São Paulo

Prefeitura volta a reprimir catadores no centro de São Paulo

por mncr — última modificação 20/03/2008 16h09
Mais uma ação de repressão deixa catadores apreensivos no Glicério
Prefeitura volta a reprimir catadores no centro de São Paulo

Catador agredido pela PM mostra marcas de sangue

Setor de comunicação MNCR

Catadores tiveram seus materiais confiscados nessa terça-feira, dia 22, após operação de higienização da Subprefeitura da Sé em São Paulo. A operação coordenada por Renato Toporcov Simões, da coordenação de Assistência Social da Sub Sé, retirou de baixo do viaduto que dá acesso a Radial Leste, localizado no Glicério, zona central de São Paulo, cerca de 200 catadores que trabalham individualmente. Houve principio de conflito e 5 catadores membros do Movimento Nacional dos Catadores (MNCR) foram detidos, alguns apenas por fotografar momentos de agressão por parte da policia militar. Houve uso de gás de pimenta e um catador ficou ferido.

A subprefeitura da Sé alega que o local estava sujo e ameaçava a saúde das pessoas, funcionários da Prefeitura alegam ainda que o local concentrava marginais que agiam na região. Outro argumento apresentado era o fato de algumas pessoas dormirem no local, visto que o local não tem segurança adequada. Segundo Rogério Santos, catador que trabalho no local, a própria Prefeitura havia colocado os catadores no espaço que não possui banheiros, nem água ou qualquer tipo de infra-estrutura. O Coordenador Renato Toporcov confirma a informação e declara que os catadores foram tirados da rua e alocados em baixo do viaduto em caráter provisório, no entanto, os catadores permanecem no local há 2 anos.  Segundo o Coordenador de Assistência Social, a Prefeitura tem um projeto de construção de uma central de reciclagem próximo ao viaduto que irá atender os catadores. O espaço em questão pertence a CET e é reivindicado há 4 anos pelos catadores da região. "Precisamos de espaço para trabalhar, a Prefeitura tem terrenos, mas não cede para nos trabalharmos de forma organizada" declara Romilda que teve seus materiais apreendidos.

Todos os materiais recicláveis que estavam no local foram confiscados, além de algumas carroças. A Prefeitura pretende lacrar o local. Apesar o conflito, os catadores ligados ao MNCR lutam a muitos meses em uma campanha que tem mobilizado a sociedade civil no sentido de implementar na cidade de São Paulo um programa de coleta seletiva que atenda todas as regiões e inclua todos os catadores em atividade no sistema oficial. Já há uma comissão formada por catadores, sociedade civil de poder público que discutira o Programa elaborado pelos catadores. Essa seria oficializada hoje em reunião na Secretaria de Serviços da Prefeitura de São Paulo.

 catadores tiveram pertences confiscados

 

MNCR tenta negociar permanencia dos carroceiros

Mais informações:

http://www.estadao.com.br/cidades/not_cid113345,0.htm

 

http://noticias.uol.com.br/ultnot/album/080122glicerio_album.jhtm

 

http://www.rederua.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=93&Itemid=1


Navegação