Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Artigos / Nota de esclarecimento

Nota de esclarecimento

por mncr — última modificação 18/05/2011 12h20
Sobre manifesto com uso indevido no nome do MNCR no RJ

Diante da publicação e divulgação do documento intitulado “Manifesto pela valorização dos Resíduos Sólidos – Reciclar e gerar energia a partir do Lixo” de 26 de Novembro de 2010 em Seminário do Instituto Plastivida de promoção da incineração de lixo, esclarecemos:

- O nome do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – base do Rio de Janeiro - é citado irregularmente como uma das organizações que assinam o manifesto que apoio a incineração de lixo. Declaramos que nenhuma base, individuo ou conjunto de membros do MNCR apóiam a incineração do lixo como destinação correta dos resíduos, nem tão pouco, a promoção de lobby para empresas desse setor e interesses que se contraponham a reciclagem e inclusão social no Brasil.

-  A FEBRACOM não compõe a base do MNCR, não representa e não fala em nome do conjunto de cooperativas, associações e grupos ligados ao MNCR.

- São delegados a falar em nome do MNCR no Estado do Rio de Janeiro a Coordenação Estadual eleita em Congresso da categoria no Rio de Janeiro que é composta EXCLUSIVAMENTE por catadores e catadoras de materiais recicláveis representantes de cooperativas, associações e grupos não formalizados.

- O MNCR, por diversas vezes, declarou seu posicionamento contrário a implantação de incineradores de lixo no Brasil e na America Latina, pois é uma tecnologia ultrapassada que não tem mais espaço na Europa, pois 1) traz riscos a saúde humana, 2) tem alto custo de implantação e manutenção,  3) por queimar matéria prima essencial a cadeia produtiva da reciclagem, implica, portanto, no desperdício de energia e recursos naturais em todo seu processo  e 4)  por ser área de mercado de multinacional poderosas,  ameaça a implantação e expansão de uma política pública de coleta seletiva solidária no Brasil, excluindo com isso os catadores de materiais recicláveis, gerando desemprego e miséria.

- Sabemos que a incineração do lixo, apesar de ainda ser utilizada em alguns países do mundo, vem sendo questionada por diversos organizamos internacional por seus efeitos ao meio ambiente e às pessoas, buscam eliminá-la gradativamente.  Os países que utilizam a incineração estão buscando novas alternativas para geração de energia, nesses países a reciclagem a maior prioridade atingindo índices gigantescos.

- As emissões tóxicas, das quais as empresas insistem em dizer que não poluem ou pode ser controladas, envolvem a produção três tipo de poluentes altamente perigosos: os metais pesados, os produtos de combustão incompleta e as substâncias químicas novas, formadas durante o processo de incineração.

- Repudiamos veementemente a utilização do nome do MNCR e dos catadores de materiais recicláveis nesse imenso golpe em andamento no Brasil contra a população que patrocinará uma tecnologia em extinção no mundo.

- Chamamos as instituições e organizações sérias comprometidas verdadeiramente com a gestão SUSTENTAVEL dos resíduos sólidos no Brasil que somem força em um profundo debate sobre o impacto da queima do lixo e uso de recursos públicos milionários nesse tipo de equipamentos.

03 de Dezembro de 2010

 

Sem mais

Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis - MNCR

registrado em:

Navegação