Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Artigos / MG: Cooperativas assinam convênio do Projeto Cataforte 3

MG: Cooperativas assinam convênio do Projeto Cataforte 3

por Antônio Coquito — publicado 15/01/2014 15h32, última modificação 15/01/2014 15h32
MG: Cooperativas assinam convênio do Projeto Cataforte 3

Foto: Arquivo Cristina Lutner

Na última sexta-feira (10),  lideranças de catadores, técnicos do Insea, representantes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa),  Banco do Brasil (BB),  Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) estiveram reunidos na solenidade de assinatura do convênio do Projeto Cataforte 3.

Nesta fase do projeto  foi repassado R$ R$ 131.893,00 (cento e trinta e um mil oitocentos e noventa e três reais).  O evento, que aconteceu na sede da Rede Solidária de Empreendimentos de Materiais Recicláveis em Minas Gerais (Rede Sol),  reuniu os parceiros dos catadores Gilson Queiroz  e Sérgio Abucarte ( Funasa), Seila Dornelas R. Bange  (BB – Desenvolvimento Regional Sustentável –DRS),  Tarcísio Caixeta (vereador),  Maria Lúcia Silva (Gerencia de Economia Popular Solidária – GEEPs – da PBH) e Cristina Lutner (Engenheira Ambiental do Insea). Representam os catadores, participaram da assinatura Neli Medeiros (Rede Sol e Cooperativa dos Recicladores e Grupos de Produção do Barreiro e Região – COOPERSOLI)  e Maria Madalena Duarte  (Cooperativa de Reciclagem dos Catadores da Rede de Economia Solidária ( Cataunidos) - Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Itaúna (COOPERT).

O Projeto Cataforte 3 – Negócios Sustentáveis em Rede é uma ação em parceria  da Secretaria Geral da Presidência da República, dos Ministério do Trabalho e Emprego (M.T.E) e de Meio Ambiente (M.A.) ,  da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) , do Banco do Brasil (BB) , do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES e da Petrobrás.  O projeto pretende fortalecer a ação das entidades de catadores para o trabalho da coleta seletiva junto às prefeituras, comercialização do recicláveis  e o atendimento às demandas da logística reversa .

Nota produzida por Antônio Coquito, jornalista e assessor de comunicação do Insea

Foto: Arquivo Cristina Lutner

registrado em:

Navegação