Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Artigos / Experiência dos catadores brasileiros na França

Experiência dos catadores brasileiros na França

por Antônio Coquito, jornalista e assessor de comunicação do Insea. — publicado 29/05/2013 11h45, última modificação 29/05/2013 11h41
Tema central será “Economia Popular Solidária na Gestão de Resíduos”
Experiência dos catadores brasileiros na França

Foto: Antônio Coquito

A tecnologia social que gera – empreendedorismo, cidadania e  renda – criada pelos catadores de materiais recicláveis, será tema integrante dos estudos e debates no 3º Encontro Franco-Brasileiro Lixo e Cidadania em Paris (França).  O evento, que traz como tema central “Economia Popular Solidária na Gestão de Resíduos”, é promovido pela Fundação France Libertés e terá representação do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR). A delegação do MNCR é composta pelos catadores Madalena Duarte (Minas Gerais)- foto,  Viviane Mertic (Foz do Iguaçu), Roberval Prates (São Paulo),  Alex Cardoso (Porto Alegre) e Luiz Fernandes (Rio de Janeiro). As atividades acontecem no período de 29 de maio a 06 de junho.

REFERÊNCIA INTERNACIONAL

A caminhada dos catadores brasileiros tem sido alvo de análises em diversas partes do mundo. No caso da França, Louise Crispe, oficial de Projetos da Fundação France Libertes, é enfática ao afirmar “a experiência do Brasil pode contribuir com o desenvolvimento da gestão de resíduos na França e no mundo”.  As associações e cooperativas de materiais recicláveis criaram metodologias alternativas de economia solidária e inclusão cidadã. Neste sentido, Louise comenta que a intenção é “discutir a os modelos de desenvolvimento socioeconômicos e as políticas públicas que proporcionem a inserção social”. Ela explica que o encontro quer refletir “experiências de gestão participativa das cooperativas, o fomento do empreendedorismo e as tomadas de decisões locais.”

Madalena Duarte analisa que a inclusão socioprodutiva dos catadores na coleta seletiva contribui para a construção de modelos na França e em outros países. “O MNCR conquistou, dentro das políticas públicas brasileiras da coleta seletiva e da reciclagem com participação dos catadores,  uma referência em leis e direitos que é copiado pelo mundo”, destaca. O trabalho em redes, que tem fortalecido as ações das entidades representativas, será apresentado no 3º Encontro.  Integrando experiências e potencializando intervenções, elas (as redes) propiciam o fortalecimento político das associações e cooperativas. “A redes contribuem no processo de organização porque buscam envolver todos – englobam não só os catadores organizados; mas, os que não estão inseridos e os que estão em situação de lixão,” menciona Madalena.

AMPLIANDO DIÁLOGOS

Todo os avanços nas políticas de gestão de resíduos e da coleta seletiva tem encontrado a integração como  força propulsora. Governos, sociedade e iniciativa privada se unem ao MNCR. Madalena explica que o diálogo como os órgãos públicos, empresa e organizações não governamentais tem potencializado a intervenção sociopolítica numa visão de responsabilidade compartilhada.  “Todo são fundamentais no diálogo com os catadores”, analisa Madalena.

Levando em conta a crise econômica europeia e tendo a economia e inclusão produtiva como foco do encontro, Madalena vê, de forma positiva, o assunto como pauta do evento. “Temos hoje, diversos municípios contratando catadores, através das associações cooperativas”, comemora. Isto significa, segundo Madalena, que “o modelo socioprodutivo dos catadores com geração de renda tem fomentado a economia solidária com sustentabilidade e qualidade de vida a todos nós, promovendo a organização de gestão nos empreendimentos”, define.

O encontro quer dar visibilidade às práticas da experiência brasileira, integrando com o que vem ocorrendo nas instituições francesas. Louise esclarece que o encontro vai unir parceiros, estudiosos locais (França), universidades públicas e incubadoras de cooperativas. “O evento promoverá fecundas discussões, envolvendo vivências de campo e a integração dos agentes participantes”, detalha a oficial de projetos da Fundação France Libertes.

 

SERVIÇO:

3º Encontro Franco-Brasileiro Lixo e Cidadania em Paris (França)

Economia Popular Solidária na Gestão de Resíduos

Data: 29 de maio a 06 de junho

Informações: http://www.france-libertes.org/Les-3e-rencontres-franco,1974.html#.UW-3ospgg-0

Conteúdo relacionado
MNCR em intercambio na França
registrado em:

Navegação