Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Artigos / Catadores cobram orçamento público para coleta seletiva

Catadores cobram orçamento público para coleta seletiva

por mncr — última modificação 21/11/2008 15h22
Em São Paulo, MNCR reivindica apliação do orçamento para atender cooperativas

Catadores ligados ao MNCR fizeram uma mobilização na cidade de São Paulo durante a audiência pública que discutiu no ultimo dia 11 o orçamento para a área de serviços em 2009. Os catadores cobraram explicações do Secretario de Serviços sobre o investimento para coleta seletiva. Dos 921 milhões destinados a Secretaria de Serviços apenas 12 milhões é reservado ao sistema de coleta seletiva, valor insignificante comparado ao orçamento para o serviço funerário, que é 10 vezes maior, 120 milhões.

O grupo de cerca de 50 catadores tiveram de espera todo o dia para que pudessem se manifestar durante a audiência. "Deixaram o povo falar nos últimos minutos. Se houvesse a preocupação com o povo, nós seríamos os primeiros a falar", protestou Waldir Paquer, da cooperativa de catadores Coorpel. "Tentaram vencer nós pelo cansaço, mas não conseguiram. Ficamos até o final", emendou Sérgio da Silva Bispo, da Cooperativa da Baixada do Glicério.

Ao ser questionado sobre o orçamento para a coleta seletiva o Secretaria de Serviços, Dimas Ramalho, argumentou que o orçamento para o próximo ano quase dobrou. No entanto, os catadores contra-argumentam quanto ao fato da Prefeitura manter em seu sistema de coleta seletiva apenas 11 cooperativas de catadores, enquanto na cidade existem cerca de 94 grupo de catadores fazendo a coleta seletiva de modo informal. Segundo os catadores, o orçamento não permite a ampliação do sistema de coleta. "Falar que o valor dobrou não significa muito. O que interessa para nós é saber que a verba representa apenas 1,4% do total do orçamento", avalia Nina Orlow, da Rede de Agendas 21.

Os catadores também reclamaram da falta de dialogo com o poder público. "Nós nunca fomos recebidos pelo secretário. Ele manda o sub do sub que não resolve nada" denuncia Sergio. Há cerca de 2 anos os catadores da cidade de constituíram um Fórum da coleta seletiva na cidade de São Paulo que reúne periodicamente organizações de catadores, entidades apoiadoras e funcionários públicos que apóiam a causa. Mesmo com a intensa mobilização a Prefeitura não mantém um dialogo direto com o movimento.

Setor de Comunicação MNCR


Navegação